Publicação do ITV sobre Floresta Nacional de Carajás é finalista ao Prêmio Jabuti


  • Nenhum comentário
  • Destaques

Semente alada do ipê-da-canga / Foto de João Marcos Rosa

O livro ‘Paisagens e Plantas de Carajás’, lançado pelo Instituto Tecnológico Vale (ITV), no final do ano passado, é um dos 10 finalistas da 60º edição do Prêmio Jabuti, a maior premiação literária do Brasil, que tem como objetivo incentivar a leitura entre a população. A publicação concorre na categoria Ensaios em Ciências e os vencedores serão anunciados no dia 8 de novembro, às 19h, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

O conteúdo que integra a obra é parte de resultados da pesquisa realizada pelo instituto e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) na Floresta Nacional de Carajás (FLONA), no sudeste do Pará, que abriga uma das maiores províncias minerais do mundo, com vegetação peculiar conhecida como canga ou campo ferruginoso. A publicação é uma estratégia institucional do ITV e da Vale para tornar a pesquisa cientifica acessível a diversos públicos.

Dividido em capítulos, com tradução para o Inglês, o livro mostra a formação geológica do relevo de Carajás, a das paisagens atuais e se dedica às plantas que lá ocorrem, passando pelas interações com os animais que ali vivem, especialmente os que polinizam as flores e os que dispersam as sementes, além de situar a importância ecológica das cavernas preservadas que existem na região.

A obra, embora traga o rigor da pesquisa científica, aborda o tema de forma mais leve, como explica a pesquisadora Vera Fonseca, coordenadora da área de Biodiversidade e Serviços do ITV: “em todos os capítulos, fazemos a ponte entre o conhecimento da academia e o interesse geral sobre o tema, mas sem dúvida, as ilustrações e fotografias ajudam a tornar este conhecimento mais próximo do grande público”, observa.

A publicação foi organizada pela pesquisadora botânica Daniela Zappi, do ITV, com textos escritos por ela, juntamente com os pesquisadores Pedro Walfir Martins Sousa, Clovis Maurity, Ana Maria Giulietti, Vera L. Imperatriz Fonseca, Tereza Cristina Giannini, Guilherme Oliveira, Rodolfo Jaffe (que integram o Programa de Biodiversidade e Serviços ecossistêmicos), Pedro Viana e Nara Mota, ambos do MPEG.

O livro  “Paisagens e Plantas de Carajás” está disponível para download no site do ITV, no endereço eletrônico www.itv.org.

Autores durante o lançamento do livro

Pinheirinho do brejo (Paepalanthus fasciculoides) / Foto de João Marcos Rosa

Ipomoea cavalcante é uma das flores endêmicas de Carajás / Foto de Pedro Viana

Sobre a FLONA

A Floresta Nacional de Carajás integra o Conjunto de Unidades de Conservação de Carajás protegidas pelo Instituto de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com o apoio da Vale, que desenvolve pesquisas, programas de monitoramento e um programa de recuperação de áreas. Em julho de 2017 parte da área da FLONA, correspondente à Serra do Tarzan e  à Serra da Bocaina, foram associadas para formar o Parque Nacional dos Campos Ferruginosos, onde as plantas dessas duas áreas terão proteção permanente.

Borreria semiamplexicaulis (Rubiaceae da família do café) / Foto de Nara Mota

Sobre a Vale

No Pará, a Vale desenvolve suas principais atividades diversificadas de mineração, com produção de ferro, cobre, níquel e manganês, além da operação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), que passa por 27 municípios entre o Pará e o Maranhão, transportando minérios, grãos e combustível nos trens de carga e mais de 1.300 pessoas diariamente pelo único trem de passageiros do Estado.

Junto com a Fundação Vale, a empresa desenvolve projetos sociais, nas áreas de educação, saúde, geração de renda, empreendedorismo, entre outros, para mais de 50 comunidades localizadas às proximidades de suas operações no Pará.

A Vale ajuda a preservar 786 mil hectares de floresta nativa em apoio ao ICMBio. A empresa mantém, ainda, o Instituto Tecnológico Vale (ITV), com sede em Belém. Seu objetivo é buscar soluções inovadoras de médio e longo prazos, que possam melhorar o desempenho operacional da empresa em todas suas etapas, desde a mina até a entrega final do produto ao cliente. A intenção também é ajudar a gerar mudanças fundamentais nas estruturas de negócios da Vale, com respeito ao meio ambiente e às comunidades.


Mais do Portal F5


  • Destaques

Programa de Formação Profissional da Vale Expande Oportunidades

A Vale lançou um Programa de Formação Profissional (PTP) para capacitar indivíduos com as habilidades...

  • Destaques

Câmara de Parauapebas aprova campanha contra crimes cibernéticos

A Câmara Municipal de Parauapebas aprovou uma campanha de conscientização e prevenção contra crimes cibernéticos....

  • Destaques

Mulheres do União Brasil reúnem mais de 2 mil pessoas

O lançamento das pré-candidaturas femininas do União Brasil, realizado na noite deste sábado, dia 18,...

Você não pode copiar esse texto.