Descentralização da Educação deve melhorar atendimento da rede estadual


  • Nenhum comentário
  • Notícias

A rede pública estadual de Educação sempre foi precária no Pará. Escolas com infraestrutura inadequada, falta de professores e greves são episódios que se repetem, boa parte desses problemas decorre da centralização da gestão estadual, que não consegue atender as demandas da rede, nos municípios.

A Escola Estadual Irmã Dulce em Parauapebas, é um exemplo desse abandono do Estado, por quatro anos o prédio ficou interditado por falta de uma reforma estrutural, que só iniciou em novembro do ano passado depois de muita pressão, inclusive por parte dos alunos.

O distanciamento entre a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e as escolas estaduais de alguns municípios do sul e sudeste do Pará tende a diminuir significativamente graças a criação das novas Unidades Regionais de Educação (URE’s), nos municípios de Parauapebas e Xinguara. O decreto que cria as unidades foi publicado nesta semana.

Desde a década de 90 que se discutia a descentralização das URE’s. Sonho antigo dos educadores das respectivas localidades,  a criação das novas unidades contou com o apoio direto de Gesmar Costa, um dos poucos deputados que representa a região na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa).

“Em um Estado continental como o Pará é mais do que necessário criar essas regionais. Imagine a dificuldade que os gestores das escolas estaduais têm, qualquer demanda de estrutura por exemplo, coisa mínima como um disjuntor queimado ou mesmo a necessidade de uma pequena reforma, é solicitar à sua URE para depois o pedido ser encaminhado à Seduc. E uma URE sobrecarregada como era a de Marabá, com certeza não conseguia atender dentro do prazo que as escolas estaduais precisavam. Por isso abracei a causa e logo no início do meu mandato começou a batalha e agora veio a conquista”, destacou Gesmar Costa.

A 4º URE de Marabá atendia 16 municípios, dentre eles Parauapebas, Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado do Carajás, que serão agora atendidos na 21º URE, que será instalada em Parauapebas. Já o desmembramento da URE de Conceição do Araguaia deu espaço para a criação da 22º URE, em Xinguará, que atenderá o município e também São Félix, Ourilândia, Tucumã, Água Azul,  Bannach, Rio Maria e Sapucaia.

“Essa 21º URE vem atender aos anseios dos professores, técnicos e gestores escolares, principalmente. Era desgastante as idas e vindas à Marabá, às vezes, para encaminhar um requerimento ou solicitar algum documento ou outro qualquer encaminhamento, diga-se de passagem que os custos desse deslocamento era tudo por conta do servidor ou gestor, sem falar em processos administrativos demorados, pois, a 4a URE respondia por 17 municípios e cerca de 40 mil alunos”, informou o professor José Sena.

A 21º URE atenderá cerca de 17 mil alunos e mais aproximadamente uns 200 profissionais, são em torno de 18 escolas públicas. Dessa quantidade, 13 escolas são de Parauapebas e contam com cerca de 11 mil alunos.

“É muito grande a luta, são mais de 20 anos de batalha. Essa conquista é de suma importância para toda a região da PA 279, juntamente com Xinguara, Rio Maria e Sapucaia. Esperamos tentar atender todas as demandas dos municípios, sabendo que temos inúmeros entraves perante a Seduc”, destacou o professor Lázaro Borba.

 


Mais do Portal F5


  • Notícias

Adolescente Mata Família em SP e Choca a Comunidade Local

Um adolescente de 16 anos chocou a cidade de São Paulo ao confessar ter assassinado...

  • Notícias

Programa de Formação Profissional da Vale Expande Oportunidades

A Vale lançou um Programa de Formação Profissional (PTP) para capacitar indivíduos com as habilidades...

  • Notícias

Câmara de Parauapebas aprova campanha contra crimes cibernéticos

A Câmara Municipal de Parauapebas aprovou uma campanha de conscientização e prevenção contra crimes cibernéticos....

Você não pode copiar esse texto.